CRÔNICAS, OPINIÕES

MALAS E CAIXAS DE DINHEIRO CONTENDO R$ 52.000.000,00,

PERTENCENTES A  GEDDEL VIEIRA LIMA.

 

Essa apreensão feita pela PF surpreendeu o Brasil, pois

“nunca antes nesse país” ninguém tinha visualizado  esse

volume de dinheiro que, por certo, foi desviado, por

artimanhas mil,  do erário público.  Consideremos ainda

que essa fortuna foi a parte que ainda não tinha sido 

aplicada. Daqui pra frente, para efeito de comentários,

utilizarei a moeda da corrupção ora criada, o GEDDEL,

que vale 52 milhões de reais.

Primeiramente, tomem conhecimento do que aconteceu

 no mundo, em matéria de roubo/corrupção:

Em Portugal, o 1º ministro José Sócrates foi preso,

e continua encarcerado,  por corrupções que atingem o

montante de  15  milhões de dólares,  o equivalente a 

R$ 56.000.000,00, um pouco mais de um Geddel.

O famosíssimo e ousado  assalto ao trem pagador, que ia

da Escócia para a Inglaterra, liderado por Ronaldo Biggs,

rendeu  2.63l.784 libras esterlinas, equivalente a R$ 12.290.431,00, a quarta parte de um Geddel.

Em Fortaleza, no ano de 2005, os ladrões, numa ação planejada, cavaram  um túnel de 80 metros  sob a rua até o  cofre do BACEN, de onde roubaram, sem dar um só tiro,   R$ 164.000.000,00, o equivalente a 3 geddéis.

 

Na Coréia do Sul, pelo fato de a presidente  Park Geun-hye  ter negociado, através de sua amiga Choi Soon-sil,  propinas que totalizam de R$ 240.000.000,00 (4,6 geddéis)  junto a  empresas multinacionais, em favor de duas fundações controladas por esta última, foi condenada a 24 anos de prisão.

 

A seguir examinemos o que aconteceu no Brasil, a partir da operação Lava Jato, sob a condução do  juiz Sérgio Moro e impelida por denúncia do procurador federal Deltan Dalagnol e equipe.   

 

 

Um gerente da Petrobrás, Pedro Barusco,  diante da possibilidade de ver o sol nascer quadrado por longos anos, aderiu à delação premiada e escancarou a roubalheira que havia na empresa, acusando muita gente, inclusive o mais honesto dos homens, e devolveu 92 milhões de dólares, quantia equivalente a R$ 345.000.000,00,  em torno de 6,63 geddéis.

 

O ex-diretor da Petrobrás Renato Duque fez-se de durão e relutou vários meses, contudo, diante da pressão da família e da condenação  a  60 anos de prisão, assinou a delação premiada, ora em fase de estudo, e devolveu 20 milhões de euros, equivalente a R$ 82.000.000,00 ou  1,57 geddéis. Também jogou a porcaria no ventilador!

 

O  ex-diretor de abastecimento da Petrobrás  Paulo Roberto Costa, comensal do Palácio do Planalto, onde era conhecido por Paulinho,  de igual modo entrou na delação premiada, devolveu  22 milhões de dólares, o equivalente a 1,59 geddéis, e jogou a porcaria no ventilador, sujando a alta hierarquia da cleptocracia brasileira.

 

O  Nestor Cerveró, ex-diretor internacional da Petrobrás de 2003 a 2008, e diretor financeiro da BrDistribuidora de 2008 a 2014,  também pressionado pela família, entrou na delação premiada e devolveu 17 milhões de dólares,  igual a  1,22 geddéis.  De igual modo, fez uso do ventilador e sujou altas autoridades.  Antes de assinar a delação premiada, o filho de Cerveró foi contatado por Delcídio Amaral, líder do PT no senado,  que a mando do Lula       ofereceu R$ 50.000,00 por mês para calar a boca e fugir para a Espanha, já que era descendente de espanhóis.  Como toda conversa foi gravada e posteriormente apresentada à justiça, o senador acabou   sendo  preso e impeachado. Depois veio assinar delação premiada e acusou Lula que, como sempre, “não sabia de nada”.

 

Antônio Palocci,  médico, ex-ministro da Fazenda de Lula e ministro da casa civil de Dilma, o “italiano” das planilhas da Odebrecht,  resolveu  assinar a delação premiada e expôs todos os podres do “homem mais honesto do mundo” e de Dilma Roussef, afirmando que ambos sabiam de tudo o que se passava nas diversas áreas putrefatas do governo e empresas públicas. Declarou que o Sr. Emílio Odebrecht , preocupado com os rumos que o governo poderia tomar na gestão de Dilma, firmou um pacto de sangue com Lula,  garantindo este que a empresa não teria qualquer embaraço no governo Dilma.  Na ocasião o  Sr. Emílio prometeu 300 milhões de reais para futuras campanhas do PT =  5,7 geddéis.

 

O Sr. Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, em outra vara federal, ora preso,  devolveu 200 milhões de reais =  3,84 geddéis. A respeito dele Lula falou “O Sérgio está cuidando dos pobres com muito carinho,  com olhar fraterno, olhar generoso. É a pessoa que trabalha com coração! O Sérgio é pura emoção! Ele parece durão, mas eu já vi ele lacrimejar os olhos diversas vezes falando do povo do Rio”.  Como tem cara-de-pau nesse país!!!  

 

Poderia ficar muitas horas  falando sobre as falcatruas do PT e partidos coligados, bem como dos negócios  desvantajosos para o Brasil, realizados com recursos do BNDES: porto de Mariel, Cuba;  a refinaria de Pasadena  no Texas, inteiramente enferrujada; metrô de Caracas,  hidroelétrica na Nicarágua; financiamentos  novos para ditaduras africanas, depois de ter perdoado os antigos que estavam  vencidos etc.

 

  Utilizei-me do GEDDEL, moeda inventada,  para que imaginem a  montanha de dinheiro que gira na corrupção do Brasil,  e percebam porque há tanto medo de que um homem como o Bolsonaro  venha assumir a presidência da república.  

 

Chamam-no de “nazista”, logo ele que é  amigo de Israel.

 

Declaram que ele é a favor de estupro, quando é de sua autoria um projeto de lei  estabelece a castração química para aqueles estupradores que queiram redução da pena.

 

Acusaram-no de fugir dos debates por  receio de enfrentar o Haddad, ele que calou Willian Bonner e Renata Vasconcelos que queriam derrubá-lo; na entrevista da Globo News, de igual modo,  calou o  Camaroti, a Míriam Leitão, a Andréa Sadi e o Merval Pereira. Só não foi ao debate porque foi aconselhado pelo Mossad,  serviço secreto de Israel,  que tanto o Irã como o Hesbollah  estavam  tramando um atentado contra ele, além do PCC que, segundo averiguações, foi o financiador do Adelmo, autor da facada.

 

Dos dois que sobraram, é a escolha que nos resta, pois o outro é um poste do “homem mais honesto do mundo”, que será  libertado e dará as cartas no governo, e sepultará a operação Lava Jato..

 

Espero que minhas palavras venham ajudar alguém a despertar e  votar no Bolsonaro, que não é polido mas é sincero e honesto;  que  na câmara tem tido muitas lutas: o kit gay, o estatuto do encarcerado, a castração química,  a redução da maioridade penal,  mudanças na lei penal , contra o aborto etc.

 

Há infelizmente grande número de pessoas que estão inebriados, encantados com o carismático Lula, cérebro maior de tudo que aconteceu de ruim neste país, que segundo Chico Oliveira, sociólogo, seu amigo e também fundador do PT: “Lula é um homem sem caráter”( www.youtube.com/watch?v=kHLvqApWtxE ) e  de quem Palocci  escreveu  em carta ao PT, onde pediu desfiliação:  “até quando vamos fingir acreditar na autoproclamação do ‘homem mais honesto do país’” e  “somos partido político sob a liderança de pessoas de carne e osso ou somos uma seita guiada por uma pretensa divindade?”.

 

​© 2018 

daniloorrico.com

 

Vinde a min vós que estais cansados
e oprimidos e eu vos aliviarei.
Mateus 11:28

web@designer

rogeriorn@hotmail.com